Acesse o novo site


Página inicial » Novidades » Estudo inédito de design brasileiro é lançado em Brasília pelo MDIC e Apex-Brasil

Estudo inédito de design brasileiro é lançado em Brasília pelo MDIC e Apex-Brasil

Quarta-feira, 11 de junho de 2014

O Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior e a Apex-Brasil lançaram, no dia 4 de junho, diagnóstico do design no Brasil. O objetivo do projeto é que o documento seja referência do setor para o desenvolvimento da indústria brasileira e que forneça subsídios para a elaboração de uma política pública em design no país. Atualmente, o design é considerado um elo integrador entre indústria e mercado na medida em que influencia, diretamente, no desenvolvimento de produtos percebidos como de qualidade e desempenho superior.

O estudo realizado pelo Centro Brasil Design foi desenvolvido com base em pesquisas realizadas durante oito meses, com mais de 300 empresas brasileiras. O documento está dividido em três grandes etapas. A primeira é baseada na compreensão do design nos setores industriais e de serviços, assim como uma análise de dados do design no Brasil e as variáveis que impactam no ambiente de negócios. Na segunda etapa, especialistas apresentam os cenários para o futuro do design no Brasil até 2020, com visões conservadoras, moderadas e otimistas. E a terceira etapa apresenta indicadores, referências internacionais e contribuições de especialistas e formadores de opinião.

Apesar dos estudos já realizados sobre design no Brasil, ainda existem questões que, para os segmentos empresarial e governamental, dificultam o melhor desempenho dos negócios no país, bem como a exploração do potencial de negócios em design associados ao mercado internacional.

“O estudo é uma ferramenta valiosa para a orientação estratégica das políticas de promoção do design, assim como um condutor de competitividade da indústria nacional. Ele apresenta um levantamento do estado da arte do design brasileiro, trazendo informações atualizadas e inéditas, com o objetivo de ampliar a compreensão sobre a área e mapear as necessidades de fomento e outras medidas necessárias à expansão do setor”, observa Beatriz Martins Carneiro, coordenadora geral de Análise da Competitividade e Desenvolvimento Sustável do MDIC.

Segundo o gerente de Inovação e Design da Apex-Brasil, Marco Lobo, o design promove inovação e valor à marca Brasil. “O lançamento do estudo é um marco no cenário do design brasileiro. O documento será uma ferramenta de estratégia para aumentar as oportunidades competitivas para as empresas brasileiras no mercado internacional. E consequentemente, contribuirá para o aumento das exportações brasileiras”.

Entre os dados divulgados, foram mostrados dados comparativos sobre o design das empresas do Brasil e na Europa. No item “gestão de design como cultura da empresa “a Europa ficou com 35%, enquanto o Brasil ficou com 2%. Já no item “nenhuma gestão de design”, a Europa registrou 4%, enquanto o Brasil teve 40%.

Também foram apresentados dados sobre registros de patentes. Em 2012, o Brasil ficou na 28° colocação entre as nações que mais solicitaram patentes de produtos. Porém, 21% foram de residentes do Brasil, enquanto 79% foram de não residentes. No mesmo ano, empresas e pesquisadores pediram 6,6 mil patentes pelo mundo, 10 vezes mais que a França, 20 vezes menos que a Alemanha e 100 vezes menos que a China.

O documento, foi apresentado para nove setores da indústria brasileira (máquinas e equipamentos; médico-odonto-hospitalar; higiene pessoal, perfumaria e cosméticos; mobiliário; embalagem para alimentos; calçados; têxtil e confecção; cerâmica de revestimento e audiovisual). Na ocasião, estiveram presentes a subsecretária de Desenvolvimento Econômico, Energia, Indústria e Serviços do Estado do Rio de Janeiro, Dulce Angela, além de presidentes de entidades e federações e representantes da Apex-Brasil e Ministério de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior.

Fonte: ApexBrasil


« Voltar | Imprimir